Navigation Menu+

MINHA HISTÓRIA E CURRÍCULO

Posted on jul 18, 2016

Nasci na cidade de Porto Alegre em 1960. Comecei minha vidinha na região central da capital, mas muito cedo nos deslocamos para um bairro, o Parque São Sebastião onde a vida era bem diferente, principalmente por ser um lugar onde ainda existiam tambos de leite e poucas casas. A infância livre, de brincadeiras na calçada, de famílias que se conheciam, não só os da mesma rua, mas do bairro, marcam a gente profundamente.

Passei minha adolescência mais restrita ao bairro, ao contrário de meu irmão, Renato Almendares que vivenciou os anos 70 e 80 no esplendor dos movimentos culturais da época, sorvendo a vida na Cidade Baixa, Bom Fim e o bairro mais retirado, mas não menos importante, IAPI.

Quando chega a época da faculdade faço um curso que nada tinha a ver comigo, o curso de Ciências Contábeis na Faculdade São Judas Tadeu.  Trabalhei como bancária no Sulbrasileiro e peguei o período da intervenção do Banco Central e a criação do Meridional. Casei com Sergio Luiz Ferandin, que sempre me apoiou nesse percurso e ficamos ainda por uns dois anos em Porto Alegre. Assim que termino a faculdade começo a procurar cursos de arte e chego no Atelier Livre e no Atelier de Vera WIldner onde estudei pintura com Alice Brueggman. Foi quando tive contado verdadeiramente com o mundo da arte. Começo a entender o sistema, a inserção nas galerias de arte e instituições. Era final dos anos 80 e início dos 90. O mercado de arte estava em alta, para o bem e para o mal, com muitas galerias, muitas exposições que hoje consideraríamos luxuosas com belos catálogos, convites e coquetéis. No geral estes custos ficavam por conta da galeria e seus patrocinadores e cabia ao artista apenas repassar a comissão das vendas. Digo acima para o bem e para o mal, porque do meu ponto de vista, surgiram muitos “artistas” com produções em série, cuja preocupação maior eram as vendas e não o conteúdo de seus trabalhos. Mas foi uma época maravilhosa pois tive a oportunidade de estar perto de Alice Brueggman, Alice Soares, Plínio Bernhardt, Paulo Porcella, Nelson Jungbluth, Danúbio Gonçalves, Vasco Prado e Zoravia Bettiol. Um dia de chuva dei carona, no meu fusquinha para Iberê Camargo. Foi uma bela conversa de percurso e eu me senti o máximo! Tive também a oportunidade de conhecer, além de muitos outros galeristas, Milton Couto e Déssio Presser da Galeria Arte Fato, arrojados e inovadores na época. Décio está até hoje com a Arte Fato mantendo seu propósito de apoiar novos artistas. O querido Milton nos deixou muito cedo.

Eu estava afastada da academia o que me fez perder um seguimento muito importante da produção artística da época, porém, de certa forma, resolvi esta lacuna quando mais tarde fui estudar com Maria Helena Bernardes e tomar par de um amplo espectro da arte contemporânea, brasileira e internacional.

Cheguei em São Leopoldo no inicio dos anos 90 e continuei estudando e trabalhando em Porto Alegre onde mantinha um atelier no bairro Petrópolis com a artista Carmen Medeiros. No atelier Livre estudava xilogravura com a maravilhosa artista Maria Conceição Menegassi. Com o tempo acabou ficando inviável manter o atelier na capital e me instalei definitivamente em São Leopoldo, mas continuei os estudos de gravura no Atelier Livre e de pintura com Alice Brueggmann.

Chegando aqui fui procurar os artistas da cidade. Era o momento em que Liana Brandão tinha seu espaço de arte e Carlos Gallo dirigia a Galeria Gestual. Aos poucos fui tomando conhecimento dos movimentos culturais de uma cidade que era, e ainda é, rica em cultura. Havia um desejo de se reeditar o Clic Centro Livre de Cultura que nos anos 80 reunia diversas manifestações artística promovendo inclusive salões de arte.

Participei de uma exposição na fundação Cultural (atual Centro Cultural José Pedro Boéssio) lá conheci Suzane Wonghon e em seguida conheci Alice Benvenutti, Edi Daudt, Cristina Daudt Zeni e Marcelo Zeni, Mai Bavoso, Zé Martins, Eclair Moehlecke, Ariadne Decker e a querida Andrea Zucolloto, que há pouco nos deixou. Com apoio de Helena Salvetti acabamos criando o Arte 15 um espaço de exposições e comercialização dos trabalhos do grupo, que permaneceu ativo por 20 anos, mas eu saí acho que ainda na sua primeira década. Foi um bom tempo, com muitas exposições, artistas convidados e parceria com arquitetos. Participei também do Conselho de Cultura na época de sua criação quando o presidente era o professor Telmo Lauro Müller.

Hoje a cidade continua rica em artistas mesmo que carente de espaços expositivos. Cito alguns nomes com a certeza de que deixarei de fora pessoas muito importantes, mas cito aqueles que tenho maior proximidade além dos que já citei acima como Lurdi Blaudt, Rosana Krug, Rogério Severo, Maristela Schmidt, Helaine Heylmann, Margit Kolling, Lúcia Passos e o Grupo Corpos & Sombras com Cláudia Severo e Filipe Farinha. O Palco aberto realizado pelo Corpos & Sombras prova a riqueza cultural da região. A cada apresentação uma quantidade de artistas “sobe” ao palco e mostra seu talento.

Voltando ao meu trabalho. Foram muitas exposições realizadas tanto no Brasil como no exterior. Eu tinha a ideia de que realizar muitas exposições e ter um vasto currículo era fator legitimador de produção. Hoje não penso assim. Acredito que se o artista for capaz de realizar um trabalho realmente significativo é suficiente, mas tem que ser significativo, tem que agir no tecido social… de alguma forma.

Com a virada do milênio resolvi fazer uma pós-graduação em Design o que mudou muito o encaminhamento de meu trabalho. Dividi minha atuação entre o Design criando junto com a artista e grande amiga Fernanda Soares, a Design de Atelier sem deixar de lado a produção artística. Pelo contrário, o vídeo e a fotografia entraram no universo de minhas criações a ponto de me despertar o interesse para outra pós-graduação, agora em cinema, as duas realizadas na UNISINOS.

Em 2008 realizei meu primeiro projeto com caráter mais coletivo intitulado Mil Mãos. Eu entregava aos artistas um kit que continha um panfleto explicativo, dez papeis nas dimensões de 5 x 7cm e uma caneta nanquim. A proposta era que cada artista se expressasse naqueles pequenos papeis que eram depois costurados por mim formando pequenos conjuntos de trabalhos. Na primeira etapa reuni artistas de São Leopoldo, Porto Alegre, Novo Hamburgo, São Paulo e uma artista da Holanda, Estes trabalhos foram expostos em Lisboa onde artistas portugueses também foram incluídos no projeto assim como uma artista do México. Retornando ao Brasil o projeto foi apresentado em São Leopoldo, em Porto Alegre e em Novo Hamburgo.

Este trabalho está registrado em www.milmaos.com.br

2014 foi ano em que iniciei o projeto Maravilhas Histórias e Memórias Afetivas contemplado pelo Prêmio FUNARTE Mulheres nas artes visuais. Neste trabalho o vídeo e as narrativas foram o ponto central. O início se deu com meu pai, Air Almendares, contando a história de uma praia chamada As Maravilhas onde veraneávamos entre os anos 60 e 70. A praia teve seu momento de grande atividade e depois se transformou em ruínas e é essa história que o pai relata. A partir daí o projeto passa a ser uma parceria minha e de meu irmão, o Renato Almendares que continua até hoje sendo fonte inspiradora, parceiro e interlocutor amoroso para as grandes questões existenciais  com seu olhar de filósofo. Com o prêmio tivemos a oportunidade de realizar mais quatro vídeos. Viajando pelo extremo sul do país registramos histórias em Santa Vitória do Palmar, Ilha dos Marinheiros em Rio Grande, Ilha da Feitoria em Pelotas e São José do Norte. Os vídeos foram apresentados em Pelotas, em Santa Vitória do Palmar, em Rio Grande, em São José e em Novo Hamburgo. Todos os dados e vídeos desse projeto estão no site www.maravilhasmemoriasafetivas.com.br

Além do meu irmão outras três pessoas foram de grande importância para minha visão de mundo na virada do século. Uma foi e continua sendo, Maria Helena Bernades que com suas sabedoria e generosidade me fez ter a consciência da importância da arte e da cultura em todo o decorrer da história da humanidade e a atualização em relação aos artistas contemporâneos e a relação de suas produções com o ‘estar no mundo’. Fernando Mattos me deu a honra de ter trilhas originais criadas para meus vídeos, além das maravilhosas aulas sobre a história da música. Porém mais que isso a convivência com essas pessoas de tamanha generosidade e amor pela vida me enriqueceram. Outra influência de grande importância é a de Ana Flávia Baldisserotto. Nos nossos encontros no Laboratório de Práticas e também na vida, sua forma delicada por um lado e por outro suas profundas, firmes e seguras convicções, foram sempre inspiradoras. Ana Flávia é daquelas pessoas que conseguem perceber nos trabalhos mais diversos, onde está aquele fio condutor que merece atenção e desenvolvimento. Esses foram e continuam sendo mais que orientadores, são amigos verdadeiros.

Atualmente estou dedicada a realização de livros de artista que foram a forma encontrada para lidar com a distopia que enfrentamos no nosso país. Sempre que eu lia e via as fotos da Alemanha nazista, com aquelas multidões apoiando Hitler eu ficava pensando como uma sociedade culta como a alemã foi capaz de apoiar aquela figura patética? Como a classe média e os empresários puderam olhar para o lado para não ver o que estavam fazendo com os judeus, homossexuais e ciganos afim de manter e fazer crescer seus negócios? Como, por outro lado, Hitler conseguiu criar o grande inimigo a ser vencido, o judeu, e convencer as pessoas a se tornarem algozes de uma comunidade, delatores de vizinhos e antigos amigos? Tudo isso, na minha ingenuidade, parecia um horror e absurdo que jamais seria repetido. Mas não durou muito essa ingenuidade, bastou começar a perceber as manipulações da percepção coletiva que ocorriam no Oriente Médio e para minha grande tristeza ver todo o processo ocorrendo diante de meus olhos no nosso país. Vi a criação, por parte da extrema direita e das forças do capital internacional, do grande inimigo a ser vencido, o PT e os vermelhos, estou vendo a classe média e empresários olhando para o lado afim de não enxergarem o aumento acelerado de feminicídios, mortes de homossexuais, ciganos e índios, estes com aumento de 250% em relação a 2018, morte de integrantes de movimentos sem terra e sem teto, ameaças de mortes a filósofos, sociólogos e políticos que tiveram de sair do país, a quantidade crescente de moradores de rua e a devastação da natureza. Nada disso conta desde que as riquezas do país sejam entregues ao capital estrangeiro e o mercado financeiro obtenha maiores rendimentos.

Desta forma para melhor entender o que está acontecendo e quais as características de nosso povo que fazem uma parcela da população se identificar e se sentir muito bem com propostas autoritárias, racistas, machistas e misóginas é que fui estudar nossa história desde a colonização, passando pela velha república até chegar nossos tempos. Na verdade, minha primeira investida foi escrever um artigo onde eu relatava tudo o que tinha acontecido em 2019. Quando pronto percebi que poderia ser transformado em livro e resolvi com apoio do Renato, criar uma ficção onde num passeio de barco que se daria em 2049 os irmãos Rosana e Renato relembram este artigo. O livro intitulado A Lagoa é todo ilustrado com desenhos referentes a essa navegação e termina com a pergunta “Como Sobrevivemos?”

Em seguida vieram os Cadernos de Estudo. Meus estudos a princípio resultavam em anotações em um caderno e que a medida que eu anotava eu também ilustrava. Foi assim que vi que poderiam vir a ser livros de artista. Desmembrei o conteúdo em três volumes, mantive a característica de caderno reproduzindo em papel próprio para aquarela, as linhas e pautas e fiz a encadernação característica. Cada livro possui o encarte do Gatinho que cansa. As anotações desses encartes são conduzidas pela imagem de meu gato que imagino que canse de ver a humanidade ser capaz de repetir os erros históricos em pleno século XXI.

Como desdobramento desses livros surgiram as Filipetas para pensar que são pequenos panfletos abordando diversos assuntos, um em cada panfleto, como proposta de reflexão. As Filipetas são distribuídas no espaço público, em praças, em paradas de ônibus, em mesas de bares ou no trem. Como diz Rogério Anitablian é necessário que se qualifique o debate e que as pessoas recuperem sua percepção que foi sequestrada. Esses trabalhos podem ser conferidos em http://www.almendares.com.br/2016/07/18/livro-de-artista/

Encerro este depoimento com o trecho final do livro A Lagoa.

Como sobrevivemos?

A tarde caía e já era hora dos irmãos voltarem para casa.
Os dois se olharam e, sem dizer uma palavra, pensaram juntos: como sobrevivemos?
Neste momento, olhando para o barco e para a lagoa, percebendo aquele universo à sua volta e pensando em tudo que já tinham realizado a partir da observação desse entorno, perceberam que ali estava a resposta.

.
.

Currículo Resumido

Natural de Porto Alegre, RS, Brasil -1960. Pós-graduada em Cinema e Design Gráfico pela UNISINOS – São Leopoldo, RS. Frequenta grupo de estudos em História e Teoria da Arte, orientação conduzida por Maria Helena Bernardes (2007-2018). Participou de grupo de estudos sobre vídeo-arte com Marcelo Gobatto (Mestre em artes Visuais pela UFRGS). Frequenta grupo de orientação a produção artística com Ana Flávia Baldisserotto (Mestre em artes Visuais pela UFRGS).

Desenvolve seus trabalhos explorando as linguagens da pintura, desenho, gravura, vídeo e imagens digitais. Participou de exposições em cidades do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal. No exterior participou de exposições na Itália, Espanha, Canadá, Suíça, Irlanda do Norte e Cuba.

Em 2015 apresentou seu projeto  – Maravilhas – Histórias e memórias afetivas  no  Casarão nº 6 – Secretaria de cultura da Prefeitura Municipal de Pelotas , na FURG – Universidade da cidade de Rio Grande, além de espaços culturais das cidades de Santa Vitória do Palmar e São José do Norte, RS. No mesmo ano participou da mostra Travessias: o mesmo e o outro, Espaço Cultural FEEVALE. Seu projeto Mil Mãos  foi apresentado  em Lisboa – Portugal, no ano de 2010 com apresentações posteriores nas cidades de Porto Alegre,  Novo Hamburgo  e São Leopoldo.

Possui premiações em salões de arte em Novo Hamburgo-RS, Bagé-RS, Porto Alegre -RS, Araras – SP, Olinda – PE, Habana – Cuba.

Prêmio FUNARTE – Edital Mulheres nas artes visuais – 2ª edição – 2015, com o projeto Maravilhas – Histórias e memórias afetivas –www.maravilhasmemoriasafetivas.com.br

Indicação ao Açorianos 2016 – Novas mídias na Dança – com o vídeo Gente… o movimento está na vida….

.

.

CURRÍCULO COMPLETO

Natural de Porto Alegre – RS – Brasil – 1960

Formação:
-Bacharel em Ciências Contábeis – FSJT – Porto Alegre
-Pós-Graduação em Design Gráfico /Especialização – UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos – São Leopoldo RS
-Pós-Graduação em Cinema – Especialização  – UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos – São Leopoldo RS

Cursos realizados no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre e estúdios particulares entre os anos 1985 e 1998
*Cursou Pintura com Alice Brueggemann, Hamilton V. Galvão, Antônio Carlos Maciel, Luiz Pizarro.
*Desenho: Carlos Wladmirsky, Solange Vignoli, Feres Lourenço Khoury
*Xilogravura: Maria Conceição Menegassi

Cursos realizados na Arena Associação de Arte e Cultura  – Porto Alegre

*Do Renascimento ao Impressionismo: Artes Plásticas e Música na Vida Moderna e Modernismo nas Artes Plásticas e na Música: do Romantismo ao Manifesto – Maria Helena Bernardes e Fernando Mattos – Arena Cursos – carga horária :40 horas – 2007
*Curso de História e teoria da Arte – Módulo I – Origens da Arte Moderna – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos  –  carga horária:100 horas -2007
*Curso de História e teoria da Arte – Módulo II -Século XX: das vanguardas históricas ao pós-segunda guerra – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – carga horária:72 horas – 2007
*Curso Extensivo de História da Arte: do Renascimento ao Iluminismo – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – carga horária: 80 horas – 2008
*Curso Escritos de Artista – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – Carga horária 6 horas – 2008
*Teoria e Crítica da Arte – O Formalismo – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – Carga horária: 10 horas – 2008
*Romantismo e o Nascimento da Arte Moderna e Teoria da Arte – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos. – Carga horária: 80 horas – 2008
* Curso Escritos de Artista II – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – Carga horária: 6 horas – 2008
*O Modernismo: vanguardas históricas, antiarte e outras rupturas – Maria Helena Bernardes – Arena Cursos – 2009.
* Introdução às bases da Estética e crítica de arte  Kathrin Rosenfield – Arena Cursos – 2009 .
*Arte do Pós Segunda Guerra- Arena Cursos –  Carga horária: 27 horas 2009
*Arte e Reflexão Estética – Arena Cursos  – Carga horária: 20 horas – 2009
*Arte em Teoria: Três marcos filosóficos e seu impacto na teoria da arte do último século – Arena Cursos  – Carga horária: 8 horas – 2009
*Arte e Reflexão Teórica – ministrado por Maia Helena Bernanrdes – Arena Cursso – Carga horária – 20 horas- 2009
*Grupo de orientação à Prática Artística – ministrado por Ana Flávia Baldisserotto – Arena Cursos – 2010; 2011; 2012
*Arte Contemporânea – De 1970 a 2010 – Uma Herança em Transormação – ministrado por Maia Helena Bernanrdes – Arena Cursos – Carga horária – 48 horas – 2010
* Introdução ao debate estético: Kant e Hegel e a filosofia da arte moderna e contemporânea – ministrado por Maia Helena Bernanrdes – Arena Cursos – Carga horária – 12 horas – 2011
*Do Renanscimento ao Impressionismo: Artes Plásticas e Música na Vida Moderna e Modernismo nas Artes Plásticas e na Música: do Romantismo ao manifesto – ministrado por Maia Helena Bernanrdes e Fernando Lewis Mattos – Arena Cursos – Carga horária – 40 horas – 2011
*”Arte e Música no Século 20 Panorama Histórico do Modernismo” e “Arte e Cidade” – ministrado por Maia Helena Bernanrdes e Fernando Lewis Mattos – Arena Cursos – Carga horária – 100 horas – 2012

 

Grupo de estudos sobre vídeo-arte com Marcelo Gobatto – 2007

Oficinas, Workshops e simpósios
*O Processo Criativo Módulo II- Charles Watson- Santander Cultural
*Oficina – Imagem e Palavra – Constança Lucas – Centro Universitário FEEVALE – II Seminário Nacional em Artes Visuais – Articulações em Redes – 2003
*XIV Simpósio de Artes Plásticas – Trânsitos na arte: fissuras/fluxos/intersecções – XVIII Festival de Artes Plásticas Cidade de Porto Alegre – 2004
*Oficina – Litografia – Paulo Chimendes – UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos – 2004
*Oficina – Xilogravura – Maria Bonomi – Santander Cultural – 2004
*Grafias do Outro – Nydia Negromonte – Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre – 2011

Cursos de extensão – UNISINOS
*Comunicação Visual: a construção do layout – Marcelo Pereira Aimi – UNISINOS – 2003
*Photoshop aplicado à comunicação – Janice Alves Cancela – UNISINOS – 2003
*FreeHand aplicado à comunicação – Janice ALves Cancela – UNISINOS – 2003
*Finalização e Fechamento em Arquivo Digital – Peças Publicitárias e Editoriais – Júlio      -César da Costa Lima Júnior – UNISINOS – 2005
*Produção Gráfica para designers – Júlio César da Costa Lima Júnior – UNISINOS- 2005
*Desenvolvedor PHP – UNISINOS – 2007-Html; Lógica de Programação; Modelagem de dados e SQL; PHP; Sistema E-comerce em PHP; Javascript e Manipulação de Forms em DOM; Orientação Objeto e UML; Ajax

 

 Oficinas  Ministradas

*Oficina – Elaboração de Portfólio – Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre- 2011
*Oficina- Criaçao de Blog utilizando a plataforma WordPress – Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre – 2011
*Criação e desenvolvimento do web site – Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre- 2009
*Se liga na Interatividade –  Atividade simultânea à mostra File 2008 – Santander Cultural  – abril, 2008.
* 22º Festival de Arte Cidade de Porto Alegre – Desenvolvendo sites para a Internet a partir de um olhar artístico – Julho, 2008

Prêmio:
FUNARTE – Edital Mulheres nas artes visuais – 2ª edição – 2015, com o projeto Maravilhas – Histórias e memórias afetivas – www.maravilhasmemoriasafetivas.com.br

JACOBINAS – Prêmio Prefeitura de São Leopoldo, RS

Salões:
-1986- 1ª Semana de Arte de Porto Alegre- Artista Selecionada- Porto Alegre , RS.
-1987- IV Salão Bageense de Artes Plásticas- Menção Honrosa – Bagé, RS.- Salão de Artes de Novo Hamburgo – Menção Honrosa- Novo Hamburgo,RS.- XX Salão Ararense de Artes Plásticas – Medalha de Bronze- Araras, SP
-1989- Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco -artista selecionada- Olinda, PE- 1991- Salão de Arte Cidade de Novo Hamburgo- 1ºLugar- Novo Hamburgo,RS
-1992-III Salão de Pintura Cidade de Porto Alegre, RS.-
-2005– VII Salón Internacional de Arte Digital – Centro Cultural Pablo de la Torriente Brau – Habana – Cuba.
-2006- VIII Salón Internacional de Arte Digital – Centro Cultural Pablo de la Torriente Brau – Habana – Cuba.

 

Exposições Individuais:

2015
– Maravilhas – Histórias e memórias afetivas – Casarão nº 6 – Secretaria de cultura da Prefeitura Municipal de Pelotas – RS
– Maravilhas – Histórias e memórias afetivas – FURG – Universidade de Rio Grande , RS
– Maravilhas – Histórias e memórias afetivas – Universidade FEEVALE – Novo Hamburgo, RS
– Maravilhas – Histórias e memórias afetivas – Teatro Independência – Santa Vitória do Palmar, RS.
2011
Estruturas do Silêncio – Centro Municipal de Cultura – Novo Hamburgo – RS
Projeto Mil Mãos – Espaço Albano Hartz – Novo Hamburgo – RS
2010
Projeto Mil Mãos – Galeria Colorida – Lisboa- Portugal
2007
Centro de Cultura Percy Vargas de Abreu – Caxias do Sul – RS
2006
UNIVATES  Universidade do Vale do Taquari – Lajeado- RS
2005
– Modernidade Galeria de Arte – Novo Hamburgo – RS
2003
– Fundação de Arte de Ouro Preto – Galeria Nello Nuno – Ouro Preto – MG
– UNISINOS – Centro 3 – Ciências da Comunicação – Espaço Cultural – Hemeroteca – São   Leopoldo – RS
– TELA&PAPEL – Exposição Virtual – Site: A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com
2002
– Gravura Galeria de Arte- Porto Alegre, RS.
1995
– Centro Municipal de Cultura Santo Ângelo Custódio- Santo Ângelo,RS.
– Iconografias – Centro Cultural Brasil Espanha – Espaço Miró – Porto alegre, RS
1994
– ENARTES- Encontro das Artes – Porto Alegre,RS.

Exposições Coletivas:

2019
Perguntas Frequentes – Um Projeto do Laboratório de Práticas – Estação Cultura, Montenegro,  RS

FIBRA – I Bienal de Arte Têxtil Contemporânea, Porto Alegre, RS

2017
Habite-se – Um Projeto do Laboratório de Práticas – Pará 1211, Porto Alegre, RS

2015
Ocupação Castro Álves – Um Projeto do Laboratório de Práticas – Castro Álves, 562, Porto Alegre, RS

2014
Encontro Sobre Areias – TRIPLEX arte contemporânea – Pelotas – RS
Livraria de Artista – exposição coletiva de livros de artista – Galeria Gravura Brasileira – São Paulo – SP

2013
Abrir o minuto – Um Projeto do Laboratório de Práticas – Galeria Virgilio Caligari da Casa de Cultura Mário Quintana,IEAVI, Porto Alegre, RS

2012
Vernissage – Espaço Albano Hartz – com o trabalho Qual o Lugar da Arte – Novo Hamburgo – RS

2010
-Arte em quadrado – III Convocatória Plano B – Porto Alegre RS
– POA-SP – Conexão Arte – Galeria 72 NY – Porto Alegre- RS
-Todos os Santos – Centro Municipal de Cultura Pedro Boéssio – São Leopoldo – RS

2009
-Bando de Barro na Modernidade – Galeria Modernidade – Novo Hamburgo – RS
– POA-SP – Conexão Arte – Espaço Cultural Monte Branco -São Paulo- SP
-9º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE RIO GRANDE/BRASIL

2008
-20 x 20- Galeria Bolsa de Arte Porto Alegre – Promoção Associação Riograndense de Artes Plásticas – Porto Alegre – RS
-Dicionário de Artes Plásticas – 10 Anos – MARGS – Museu de Artes do Rio Grande do Sul – Porto Alegre- RS
– Cachoeira Cachoeirinha – o papel de Arroz entre nós – Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo – Sala Arquipélagos – Porto Alegre – RS
– 8º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE – AMAZONAS/BRASIL

2007
– Bienal B – Galeria Nieto – Porto Alegre – RS
– Galeria do DMAE – Inquietações – Porto Alegre – RS
– Projeto Essa Poá é Boa – Porto Alegre – RS
-Artista convidada a participar com interferência a partir da obra de Ena Lautert na mostra RECONSTRUÇÕES – mostra individual da artista. MARGS – Porto Alegre.
2006
– Galeria Arte&Fato – Porto Alegre – RS
2005
– Galeria Gravura – Porta-retratos – Porto Alegre, Rs
2004
– Paraguas Intervenidos – Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS – Porto Alegre, RS
2003
– Pinacoteca Barão de Santo Ângelo – Instituto de Artes da UFRGS – Porto Alegre em Foco
2001
– Galeria Arte & Fato – Porto Alegre – RS
2000
– Mona Lisa de Todos os Dias – Galeria e Atelier – Porto Alegre – RS
-Participante do projeto “Metalinguagens da Arte” para o ensino da arte de alunos da educação infantil ao ensino médio – Instituição Evangélica de Novo Hamburgo – Centro Sinodal de Ensino Médio – Novo Hamburgo –RS.
1999
– Salão Nobre Prefeitura de Bento Gonçalves, RS
– Brasil 500 Anos – Gravura Galeria de Arte –Porto
-Alegre – RS
– Estúdio de Arte Integrada – Novo Hamburgo – RS
1998
– Personal Paper Gallery – Teatro São Pedro –Porto Alegre, RS
– Galeira 24 de Outubro – Porto Alegre, RS

1997
– Modernidade Galeria de Arte – Novo Hamburgo- RS.
– Casa Zero Hora – Novo Hamburgo – RS
– Galeria de la Casa de Brasil – Madri – Espanha
1996
– Galeria de Arte Leopoldo Gotuzzo – Projeto ENARTES- Universidade Federal de Pelotas, RS
– Museu de Arte de Joinville, SC.
1995
– Centro Cultural 25 de Julho – Projeto ENARTES- Erechim, RS.
– Centro Municipal de Cultua Santo Ângelo Custódio – Projeto ENARTES – Santo Ângelo, RS.
1994
– Biblioteca Pública do Rio Grande do Sul – 123 Anos de Sua Criação – Porto Alegre, RS.
– Instituto Cultural Brasileiro Norte- Americano – Porto Alegre, RS.
– Galeria de Arte de la Casa de Brasil – Madri – Espanha.
1993
– Casa de Cultura Mário Quintana -Sala Augusto Meyer – Porto Alegre, RS.
– Atelier da Prefeitura Professora Eluiza de Bem Vidal- Cachoeira do Sul, RS.
1992
– Casa de Cultura Mário Quintana – Porto Alegre, RS.
– VI Mostra de Arte da Mulher – Alegrete, RS.
1991
– II Mostra Coletiva de Artes Plásticas de São Leopoldo, RS.
– Tribunal Superior do Trabalho – Brasília, DF.
– Casa de Cultura Mário Quintana – Porto Alegre, RS.
1990
– Gravura – Galeria Espaço Livre – Porto Alegre, RS.
– Do Interiorano ao Urbano – Linoleogravura – Galeria Espaço Livre – Porto Alegre, RS.
– Imprima V – Galeria Arte & Fato – Porto Alegre, RS.
1989
– Momentos em Xilogravura – Centro Municipal de Cultura- Porto Alegre, RS.
– Atelier Cristina Gonzales – Porto Alegre, RS.

1988
– Galeria Espaço Livre – Porto Alegre, RS.
1987
– III Mostra de Artes com Temática Gaúcha – Cachoeira do Sul, RS.
– O Rever das Missões – Porto Alegre, RS.

Exposições Internacionais:
2009
-10º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE MÉXICO
2008
– 5ª Miniarte em Bournemouth, Inglaterra
2007
– 4th INTERNATIONAL MINIART EXCHANGE- Belfast, Irlanda do Norte.

2006
 3º INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE MINIARTE CANADÁ
– VIII Salón Internacional de Arte Digital – Centro Cultural Pablo de la Torriente Brau – Habana – Cuba.
-2ª Mostra Internazionale “La Beata Vergine Maria é Assunta in Celo” – Corato (BA) Itália.
2005
– VII Salón Internacional de Arte Digital – Centro Cultural Pablo de la Torriente Brau – Habana – Cuba.
2001
– Un Mondo D’Artisti – Cassa Rurale BCC – Trevíglio – Itália
2000
– 3ª Biennale di Roma, Sala Bramante – Roma – Itália.
1999
– Galeria de Arte de la Casa de Brasil em Madri – Espanha
– The International Artist’s Catalogue, Special Edition for Europ’Art 99 – Genève, Suisse
– The Florida Museum of Hispanic and Latin American Art– Miami.
1998
– Associazione Culturale L’Occhio in Arte – Roma – Itália
-360º Art Gallery – Toronto Canadá.
1997
– Galeria de Arte de la Casa de Brasil em Madri – Espanha
1994
– Galeria de Arte de la Casa de Brasil em Madri – Espanha

Obras em acervo:
Conjunto Cultural Caixa Econômica Federal –Porto Alegre-RS; Instituto Cultural Basileiro Norte-Americano- Porto Alegre – RS; Atelier da Prefeitura- Profa Eluiza de Bem Vidal- Cachoeira do Sul- RS; Museu de Arte de Santa Maria- RS; Centro Municipal de Cultura Santo Ângelo Custódio- RS; Consulado Argentino- Porto Alegre- RS; Casa do Brasil – Madri – Espanha; Centro Cultural Brasil Espanha – Porto Alegre – RS

 

Consta nos seguintes catálogos:

-Catálogo Chico Lisboa 70 Anos – Porto Alegre- RS
-Dicionário das Artes Plásticas no Rio Grande do Sul Renato Rosa e Décio Presser, Porto Alegre.
-The International Artist’s Catalogue Special Edition for EUROP’ART 99, Genève, Switzerland
-Annuario d’Arte Moderna Artisti Contemporanei 99, Roma, Itália.